Quanto custa um filho?

  • 1
  • 18 de janeiro de 2017

Ter filhos é lindo? Nem sempre. Mas é recompensador, sem dúvidas. Só que uma questão a ser considerada antes de tomar a decisão de ter o seu é: quanto custa um filho? Ou melhor, quanto custa ter e manter esse baby lindo e sorridente.

Eu acho caro. Mesmo! Não vou entrar no mérito poético, esse post é realista. Tão realista a ponto de eu expor a minha dificuldade para compreender quem consegue hoje sustentar mais de um filho, dando tudo que sempre pensou para uma criança, com uma economia igual a nossa.

Lógico que existem variáveis no caminho, como: ter ou não plano de saúde, creche pública ou particular, se amamentar ou se for dar fórmula, o quanto está disposto a investir no enxoval, o quanto você e/ou seu companheiro ganham juntos (e principalmente, quanto hoje conseguem economizar), etc.

Mas em resumo, o meu filho nos custa por mês (no mínimo) R$1.500,00. Ele tem um ano e três meses! Estou há um ano na fila para colocá-lo na creche pública e ainda não consegui. Quando era menor os gastos eram maiores, inclusive. Lembro de um mês, bem no comecinho, que cheguei a gastar R$600 em remédios. Ou seja, toda essa fofurice é um grande, rechonchudo e sorridente investimento.

Resolvi escrever esse post porque muitas pessoas que querem ter filhos não se preocupam com o impacto no orçamento da família e isso será um problema. O dinheiro, ou a falta dele, pode desestabilizar um relacionamento. Dependendo das circunstâncias, esse fato pode ser um agravante que levará a uma separação. Credo Ká, que exagero?! Desculpe, mas não é.

Para quem o dinheiro não é problema, eu imagino que a maternidade seja um pouco mais leve. De forma nenhuma acredito que ele traga felicidade, mas para famílias que enfrentam dificuldades orçamentárias o tempo para curtir os filhos fica muito mais restrito. Portanto, faça as contas antes de se aventurar pela maternidade sem preparo.

Existem ainda as mulheres que querem parar de trabalhar para poder cuidar dos filhotes, é uma opção que agrada muitas mães. Se você for uma delas, faz ainda mais sentido se preocupar com as contas. Afinal, existem muitos casais hoje que sustentam suas casas, hábitos e sonhos somando os salários. Esse ponto precisa ser discutido antes da gravidez!

Eu ia abrir alguns valores, para dar uma luz, mas ao meu ver isso varia demais e não faria muito sentido. Mas posso fazer uma comparação interessante, hoje eu pago de creche o valor que já paguei a mensalidade da minha faculdade. Dá para ter uma ideia da loucura, certo?

Portanto, o custo de um filho é proporcional ao que você vai poder investir e o mínimo necessário para deixá-lo saudável.

Beijos,

Ká.

 

 

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D