Dê férias para a sua mãe interior

  • 5
  • 1 de março de 2017

Paciência deveria vir no pacote da maternidade. Algo do estilo: Engravide e Ganhe uma Vida de Paciência Grátis!

Mas, infelizmente, isso não acontece. Hoje postei no Insta um vídeo meu falando que estava aliviada em deixar meu filho na creche, ao que parece sou entediante demais para ele, e achei muito engraçado o número de pessoas que se identificaram e me responderam. #tmj Pode ser que seja só eu e alguns outros poucos, mas sou acelerada demais para ficar com meu filho durante uma tarde toda dentro de um pequeno apartamento – afinal, com esse calor e pelo fato dele estar doente, não haviam opções para passeios. E claro, não ajudou o fato de eu estar em home office. Alguém aí já tentou trabalhar com um bebê de um ano em casa? Foda.

O resultado desta tarde foi (nessa ordem): bebê pintado de canetão, lixeira pintada, parede riscada, choro, bebê em cima da mesa, bebê com remédio na mão (dá onde ele tirou isso?!), choro, colo, Galinha Pintadinha, colo, bebê digitando contrato (hahaha), e por aí foi. Até o momento que liguei para o meu marido, pra quem não sabe a gente não mora juntos devido ao trabalho, e falei: Estou perdendo a sanidade! hahaha Aí, o bebê dormiu! E às 20h, comecei a trabalhar.

Claro que não é sempre assim e eu dei uma exagerada. Mas quantas já pensaram: AMÉM senhor, que bom que as aulas começaram? Ou, quero férias de tudo – incluindo marido, filhos, vida? Sou dessas! E luto contra essa baboseira de mãe-coruja-protetora-bela-recatada-e-do-lar. Fazendo com que você não possa, às vezes, surtar ou se sentir sobrecarregada. Vai lá mulher, tu pode. Te apoio!

Nos finais de semana eu tento me dar férias psicológicas (existe esse termo?!), mas preciso assumir que me pego várias vezes pensando na possibilidade de estender a ideia para o mundo físico. O engraçado é que eu fico dois dias longe do meu filho e já me pego pensando nele com saudades. Êta bicho teimoso que ainda dá saudades. Na hora que o bicho pega eu penso: Puta que pariu, por quê tu foi engravidar Karina?! Mas aí, passa.

O grande ponto a ser considerado é que não é errado perder a paciência, querer férias ou dar graças à Deus por seu filho voltar às aulas. Isso chama-se humanidade! Por isso, dê paz para a sua mãe interior de vez em quando.

Por estarmos mais tempo com as crianças e já sabermos interpretar melhor os sinais de fome, cansaço, mãnha e afins, por vezes ficamos com receio de delegar tarefas. Mas ai fica a dúvida: se você não delegar, como a outra pessoa irá aprender? E ainda: o mundo irá bater no seu filho, como ele se comportará na vida se nem tudo for rápido, quentinho e fácil? Pense nisso!

 

Um beijo (cansado),

Ká.

 

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D