Barriga de grávida NÃO é território livre

  • 6
  • 24 de setembro de 2015

Existem três situações em que passar a mão na barriga de uma grávida é permitido.

#1 Você é o pai do bebê – esse vale um # só para ele porque é bem importante esse contato do papai com o bebê desde a gravidez. Homens, entendam isso!

#2 Você é da família ou amigo (ou pelo menos conhecido) da grávida;

#3 Você é o médico.

Não se enquadra em nenhuma dessas categorias? Sugiro tentar se aproximar dela e virar o número #2 antes de uma aproximação. Principalmente se a sua tentativa estiver ligada a um destes lugares: um supermercado, um passeio pelo corredor da sua empresa, um jantar, um encontro casual em um banheiro de shopping, passeio em um parque e coisas do gênero.

Gente, se tem uma coisa que me incomoda DEMAIS durante a gestação é a percepção errônea (eu chamaria de falta de bom senso) de algumas pessoas que a barriga de grávida é um território livre que você pode sair “passando a mão”. Eu entendo que muitos acham fofo, principalmente as mulheres, e querem demonstrar o afeto através de leves toques e sorrisos sinceros. Mas, espera um minuto. A barriga ainda é minha e eu não quero ninguém pegando nela. Soei grossa, não?! Sinceramente, é um direito meu. Mesma coisa quem sai pegando nos bebês nos mercados enquanto as suas mães fazem compras. Oi? Onde você encostou essa mão?  Não me entendam mal, devem haver milhares de mulheres que amam isso (…) só que eu levanto a bandeira: nem todo mundo curte isso!

Certa vez estava eu indo ao mercado, no auge dos 8 meses de gravidez (quem já passou por isso sabe que caminhar em um mercado cheio de gente com uma barriga prestes a explodir pode ser levemente desconcertante) e em meio a um monte de gente surge uma mulher (DO NADA) e vem com as mãos esticadas para pegar em minha barriga. Assim, do nada! Eu desviei no melhor estilo Matrix Revolution e a mulher passou reto com as mãos no ar. As perguntas que não querem calar (estilo Globo Repórter mesmo): Quem era essa mulher? Da onde ela veio? O que estava pensando naquele momento?

Óbvio que eu comecei a gargalhar depois, porque até eu me surpreendi com a minha reação. Mas não olhei para trás para ver como ficou a pobre mulher #passadorademãosnabarrigadegrávidasdesconhecidas. Mas eu realmente decidi que depois disso escreveria um post sobre isso. Sabe aquelas pessoas que falam encostando em você (são mais conhecidos como cinestésicos), então… a gravidez deve despertar em algumas pessoas essa necessidade.

Um outro fato que aconteceu comigo foi em um banheiro de um shopping. Duas amigas (DUAS) desataram a pegar na minha barriga, falar que eu estava linda (aqui elas me ganharam, chamar uma grávida de linda no auge dos 8 meses é simplesmente golpe baixíssimo e me desarmou) e uma falou que o sonho dela é engravidar (como estou mega sentimental, fui mega fofinha e desejei boa sorte). Eu saí meio de fininho, cobrindo o umbigo (coisa de vó, gente. Mas reza a lenda que você deve cobrir seu umbigo quando estiver grávida para não passar energias negativas para o bebê. Se funciona? Prefiro não arriscar ir contra minha avó) e pensando: custava perguntar se podia me encostar? Aí fiquei eu refletindo se estava sendo neurótica com isso. Mas não, simplesmente não é minha praia e eu dificilmente vou mudar isso. E olha que eu sou do tipo que sorri para as pessoas na rua, diz bom dia para estranhos quando existe oportunidade, é gentil com todo mundo (…) só que simplesmente me incomodo com pessoas me pegando.

Então, uma dica: Se você está grávida e gosta que peguem em sua barriga. Que bom, sua vida será bem mais fácil. Sugiro ostentar a barriguinha para todos verem e colocá-la ao alcance das mãos. Para quem é como eu e se incomoda, utilize a técnica do Matrix (do filme mesmo, aquela cena em que o Neo desvia das balas, sabe?). Ou respire! Também funciona. Porque se tem uma coisa que eu aprendi em 9 meses é que as pessoas amam grávidas (bom, boa parte delas. Não vou generalizar!) e é como se fossemos um ímã de boa sorte daqueles que se tu encosta tem 7 anos de fortuna. ;]

Eu estou quase me despedindo do meu barrigão, meu filho não pára de mexer e estou achando o máximo poder curtir esses últimos dias com calma enquanto ele não nasce. Dizem que eu vou sentir saudades e provavelmente isso é verdade, é uma sensação ímpar e gostosa (claro, não quando você tem um pézinho embaixo da sua costela te empurrando. rs). Confiram os próximos capítulos!

Beijos, Ká.

 

Join the discussion 4 Comentários

  • Graziele Kulkamp disse:

    Amiga!!! Parabéns pelo blog está lindo!!!

    Obrigada por este post, essa é uma das questões que mais me aflige em relação à gravidez, primeiro porque não me sinto a vontade em sair pegando na barriga das pessoas só porque elas estão grávidas e segundo porque eu não suporto a ideia das pessoas virem até mim do nada e ficarem massageando a minha barriga. Superconcordo com você!

    Bjuuxx
    Grazi

  • Rute disse:

    Kkkkkk estou grávida e não tem como me livrar disso ka… de pessoas estranhas é que chega a ser mais irritante… enfim bjs
    Adoro todo os posts ate e engraçado

Deixe uma resposta para Graziele Kulkamp Cancelar resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D