Alimentação na gravidez – Dicas de uma futura mamãe nutricionista

  • 2
  • 16 de janeiro de 2016

Alimentação na gravidez, está aí um tema que eu não posso falar com propriedade (rs!). Porque apesar de ter cuidado para não exagerar no ganho de peso durante a minha gestação, não fui um exemplo a ser seguido de alimentação saudável (lembram-se das coxinhas?). Por isso, para escrever este post, contei com a ajuda da minha amiga, Miss Santa Catarina 2011 e nutricionista, Michelly Bohnen. Conheço a Mi há anos, desde que ela veio para Blumenau fazer faculdade e ela sempre esteve antenada nesse mundo da beleza e bem estar. Como ela é uma futura mamãe e nutricionista (rs!) faz mais sentido ela falar.

Mi sendo Miss! =D

Mi sendo Miss! =D

A Michelly está grávida de 4 meses (ae ae ae) de uma menininha (futura namorada do Alec, by the way!) e topou responder algumas dúvidas minhas sobre alimentação durante a gestação e também no pós-parto. É ela quem cuida da minha alimentação (afinal, estava na hora de tornar o Mundo Mãe Fit um blog que tenha sentido real, né?) e fazemos isso via Skype, afinal a Mi mora em Campo Bom, RS. Aí está uma #dicaparaavida legal: ela atende via Skype e torna a vida das mamães bem mais fáceis. Porque uma desculpa comum é a de falta de tempo para ir ao consultório, certo? No final do post vou colocar os contatos da Mi para quem se interessar, ela também fez o cardápio do meu marido. Só que o objetivo dele é virar um gigante e o meu, hummmm, perder a barriguinha (ah, voltei pra academia, wish me luck! Logo escrevo sobre isso).

Bom, então vamos lá. Vocês irão ver alguns comentários meus [vou escrever assim pra facilitar a identificação] porque não consigo me controlar. hahaha

K: Você está grávida de 4 meses, já consegue ver muitas mudanças no seu corpo?

M: Sim! Desde o início percebi que estava grávida,  antes mesmo da menstruação atrasar! Começou com os seios doloridos e os mamilos sensíveis, seguido de corrimento rosa (por 2 dias), cólicas sem menstruação e posteriormente enjoo e tontura, ambos leves. Com o decorrer das semanas percebi aumento do apetite e vontade louca de comer frutas, verduras e lentilha, além de outras comidas de verdade. Como se meu corpo pedisse isso! Sofri com gazes e o sono! Na balança foram 2 kg até agora. As calças ainda servem (apertadas, mas entram kkkk).
K: Chegou a enjoar no primeiro trimestre? Como é possível minimizar este desconforto?
M: Enjoei pouco! Os primeiros dias de enjoo foram mais incômodos para mim e aí foi a hora de testar o que aprendi na nutrição! Percebia que se eu acordasse e não levantasse na hora para comer eu ficava enjoada a manhã toda, então nada de enrolar na cama! Para mim funcionava ao despertar já comer bolachas de água e sal e meia hora depois seguir com meu café da manhã [não sabia disso -.-‘]. Retirei o café no início, então tomava suco de frutas ou comia uma fruta, além de pão integral com manteiga e/ou ovo. Evitava doces! Se tivesse enjôo a tarde tomava suco de limão bem ácido e gelado, melhorava, em seguida comia novamente as bolachas de água e sal para meia hora depois conseguir fazer uma refeição mais completa como uma sopa de lentilha (cheguei a comer as 9 da manhã tamanha vontade que tive de comer).
As dicas em geral são:
  • Não ficar mais de 2 horas sem comer alguma coisa
  • Intercalar água gelada meia hora antes e meia hora depois das refeições (cuidado com o volume, um a dois copos está ótimo no intervalo)
  • Fazer suco de limão ou picolé para quando o enjoo apertar
  • Comer algo seco e crocante quando tiver enjoo para o estômago voltar a funcionar aos poucos – nesse momento evite integrais e fibras, pois demoram mais no estômago, e no momento do enjoo o intuito é esvaziá-lo rápido, fazendo-o funcionar e não voltar a comida
  • Evitar doces e gordura!
K: Um grande medo das futuras mamães é o ganho de peso durante a gravidez. Como você cuida da sua alimentação durante a gestação?
M: Não banco a neurótica, aumentei o consumo de frutas, verduras, água e fontes de ácido fólico e ferro: lentilha, feijão, carne vermelha e vegetais verdes escuros. Minha fome aumentou, mas procuro comer refeições nutritivas e não lanches. Claro que tenho vida social e não vou deixar de sair para comer uma pizza ou um churrasco, mas tomo cuidado com a quantidades! As vezes tenho vontade de comer doces e como, sem exageros! Ficar sem minha cerveja sem dúvidas está sendo a parte mais difícil, às vezes tomo sem álcool (mas não é a mesma coisa né hehehe). Além disso, minha carne mal passada não existe mais no meu cardápio e o sushi deixei de lado. 🙁 [Eu mantive o consumo de comida japa, mas só dos itens cozidos, como: camarão e polvo.]
K: Durante a gestação a gente escuta muito que “temos que aproveitar para comer tudo que tivermos vontade“, eu mesma escutei isso demais. Nunca segui esse “conselho” porque não sentia que fazia sentido. O que você diria para estas pessoas e para a mamãe?
M: Sei que as gestantes pensam: -“Agora posso comer tudo”, mas na prática não precisamos de tantas calorias a mais, apenas 300kcal para quem iniciou a gestação com peso adequado. O equivalente a um filé de frango grelhado com salada, acompanhado de uma salada de frutas. O que aumenta são as necessidades de vitaminas e minerais, por isso procure fazer escolhas saudáveis para não faltar nada para você e seu bebê! E suplemente Omega 3, li estudos que demonstram que a mamãe que suplementar Ômega 3 tem bebês com QI mais elevado do que as que não suplementar,  além dele estar envolvido na diminuição da resposta inflamatória, melhora na circulação sanguínea e depressão (claro que tudo isso acompanhado de uma dieta adequada)!
#dicapravida2: 1 cápsula por dia, tome cuidado com as marcas, quando for barato demais é de se desconfiar. A dica é colocar no congelador, se congelar não é confiável!
K: Hoje você cuida do meu cardápio após o nascimento do Alec, quais as recomendações básicas para quem acabou de ter bebe, está amamentando, e quer manter uma dieta equilibrada?
M: Quando o bebê nasce é importante seguir com os mesmos cuidados que a mamãe teve durante a gestação e aumentar o consumo de água! Esqueça essa história de vovó e mãe que tal alimento dá leite e aquele dá cólica! A dica é: se fizer mal para você fará para o bebê! O desconforto do seu filho está muito relacionado ao seu desconforto pela digestão de algum alimento e estresse! Então retire os alimentos que te dão gazes, diarréia ou constipação (…) e evite incômodos (estresse). As calorias para quem amamenta aumentam para 500 Kcal a mais! Por isso muitas mamães perdem bastante peso no pós parto por amamentarem, o corpo gasta energia! Não faça dietas restritivas, pois pode atrapalhar a produção de leite e também seu estado nutricional, o ideal é ter ajuda de um profissional (nutricionista ou nutrologo) na gestação e pós parto.
K: Para terminar, existe algum cuidado extra que você esteja tomando durante a gravidez, além de cuidar da sua alimentação?
M: Estou usando cremes e filtro solar tanto no corpo quanto no rosto! Durante a gravidez além de estrias e celulite é comum ocorrerem os cloasmas gravídicos (manchas escuras no rosto). Elas ocorrem pela ação hormonal. Para evitá-las além de limpar, proteger e hidratar a pele adequadamente, uso produtos específicos para manchas (mesmo antes de tê-las). Uma vez feita uma mancha não existem tratamentos definitivos para retirá-la!
Quanto as atividades físicas vou iniciar aulas de pilates para me preparar para o parto! E quando aumentar a retenção líquida pretendo fazer drenagem linfática.
É isso aí, tem muita dica legal no post. Espero que ajude!
Beijos, Ká.
Contato: Michelly Bohnen
michellybohnen@hotmail.com

Join the discussion 2 Comentários

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D