A importância dos avós na formação do seu filho

  • 2
  • 5 de julho de 2017

Quem teve a sorte de crescer com sua família perto sabe a importância dos avós.

Eu sei que nem todo mundo tem um excelente relacionamento com seu avô e sua avó, mas quando existe uma aproximação saudável os efeitos positivos são sentidos em várias fases da vida de uma pessoa. Vou falar um pouco sobre a importância dos avós do Alec em nossas vidas e como é complexo alinhar as expectativas, principalmente de uma mãe com as das avós, no dia a dia.

Primeiro, meu relacionamento com minha mãe e minha sogra é incrível. Não posso reclamar e só tenho a agradecer! Mas como em tudo na vida, alinhar as expectativas gera vários sentimentos misturados em alguns momentos, tais como: felicidade, raiva, insuficiência, amor e aí por diante. Quem é mãe de primeira viagem poderá se identificar com algumas coisas que eu vou comentar no post, afinal, muito provavelmente já passou por situações semelhantes.

Vontade de morder?! SIM!

Antes de tudo, ninguém nasce mãe.

Por isso, é bem normal errar algumas vezes tentando acertar. Mas uma avó sai na frente na hora de dar bons conselhos, uma porque não vai querer que a filha ou nora tenha uma experiência ruim e outra porque quer que o seu neto ou neta seja atendido prontamente. Mas é aí que a coisa começa! haha

Eu tento escutar todos os conselhos e filtrar na minha mente o que realmente vou colocar em prática, existem alguns que eu fico meio ressabiada e guardo para mim as dezenas de argumentos que eu poderia usar contra o conselho, como um bombardeio mesmo. Mas o importante é sempre pensar que o limite deve existir e você, como mãe, pode e deve colocá-lo. O quanto antes, melhor. E lembre-se, o limite deve ser explicado de forma gentil, porque os avós só querem ajudar (salvo se na sua família rolar alguma treta, mas aí my friend só Jesus na causa! rs).

Eu poderia explorar no texto coisas pontuais, como a importância dos avós em relação a ajuda com o pequeno. Como as idas ao médico, os finais de semana que o Alec dorme nas avós para sairmos, etc. Mas eu considero que a parte mais importante é o relacionamento, o amor.

Amor de avós é de outro mundo, é mágico.

Parece que não tem igual! Você vê nos olhos deles que o neto é especial, que o mundo pode cair mas eles estarão lá. É tipo uma presença constante, mesmo longe. Porque pede vídeo, guarda foto, revela fotos, manda áudio, conversa na linguagem indecifrável dos bebês que só os avós entendem.

Para mim a importância dos avós vai além deste mundo, fica na memória. Lembro dos meus com carinho, das lições de gentileza e educação. A gente aprende a tratar bem, a se importar com coisas simples e a ver o mundo com olhos de quem já passou por tanta coisa que não se estressa mais a toa. Avós costumam dizer: isso passa! E passa mesmo, mas a gente demora para entender. Precisa vivar mãe, ter 30 anos, para ver que o que nos importava há tanto tempo hoje já não faz nenhuma diferença. Só a saudades fica.

Vejo essa imagem, lembro dos meus avós e só me dá saudades!

 

Meu filho só tem um avô vivo, meu pai é falecido. Uma perda para ambos os lados, eu posso afirmar. Mas com o avô presente ele aprende a respeitar os animais, a viver no sítio, que cair é tranquilo e que levantar é necessário. Com cada avó ele terá uma visão de mundo diferente e é mais fácil aprender pelo amor, dói menos. Espero que ele aproveite cada lição e use os ensinamentos aprendidos com inteligência.

Então, qual a importância dos avós? Inestimável.

Beijos, Ká.

 

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D