10 conselhos inúteis e 5 úteis sobre maternidade

  • 1
  • 17 de dezembro de 2015

Quem nunca recebeu um conselho e fez aquela cara de paisagem, algo como: “uhuuuum, senta lá Cláudia”? Fiz um resumo das principais “dicas” que eu recebi na maternidade e, pasmem, têm muito mais! rs.

Entretanto, entendam que muitas vezes os conselhos são dados de coração (…) só que isso não quer dizer que resolvam alguma coisa. E ainda, existem alguns (os úteis, no caso) que devem ser citados também. Mas como conselho é algo bem pessoal, vou citar abaixo só algumas constatações.

Então vamos lá, os inúteis:

  1. Durma o máximo que conseguir durante a gravidez. Esse conselho tramita entre o bom e o ruim. No meu caso foi mais para o ruim, afinal, eu tive insônia na gravidez. O que não me possibilitava dormir sempre que eu quisesse. E outra coisa, não importa o quanto você durma na gravidez, não é cumulativo. Ou seja, você ainda se tornará um zumbi nos primeiros meses de nascimento do seu baby. Bom, quem sabe para alguns pode ser revigorante pensar que antes havia dormido pra caramba…vai saber. Então em resumo: durma, mas depois você não vai dormir por algum tempo. Isso é a verdade, só lamento.
  2. Opte pelo parto normal. Gente, isso é muito pessoal. Cada um tem que escolher o que quiser, não tem essa de um é melhor que o outro. O melhor é o que você julgar ser pertinente para você (e o que o seu médico recomendar também). Me irrita profundamente este tipo de conselho! Assim, na hora que o bicho pega (no parto mesmo!) não tem um que é mais fácil do que o outro. Não se iludam que a cesária (minha opção) é tão tranquila quanto algumas mães dizem, nem que no parto normal a recuperação de todas é tão “susse” quanto rogam por aí.
  3. Não coma UM MILHÃO de coisas que isso dá cólica no bebê. Bom, já falei sobre isso. Mas gosto de reforçar que eu tirei tudo que falavam e não mudou em nada a intensidade das cólicas do Alec. Aí depois desencanei, afinal, cólicas são fisiológicas. Só uma coisa realmente fez sentido, tirar a lactose. Como o bê tem problemas com refluxo, foi eu tirar a lactose que o refluxo parou e as cólicas diminuíram.
  4. Compre pijamas com botão. Sério, precisava colocar isso. Assim, cada um é cada um. Maaaaaaaaas gente, que mania de enfeiar as mães é essa? Cristo! Assim, você virou mãe e não uma outra pessoa. Eu nunca usei pijamas deste tipo e cara, comprei por seguir os conselhos e estão lá largados no armário. Tu vai continuar usando o que sempre usava (ou não!) por sua escolha.
  5. Amamente dando um só peito a cada mamada. *&^%$! Esse conselho me deram e eu levei a risca, resultado: um dos seios vivia empedrando (o problemático!). Aí resolvi seguir o conselho número #2, o da minha mãe: dê os dois seios! Resultado: VIDA! Mas ei, lembre-se que no meu caso sou uma vaca-mór e isso quer dizer que tenho leite DEMAIS. Pode ser que o que funcionou comigo, não funcione com você. Ah, e eu tomei Equilid (remédio para evitar/tratar a DPP e ele libera prolactina, o que aumentou ainda mais a produção de leite – era de chorar em grego).
  6. Não tome café! Olha, tomei a gravidez toda e tomo na amamentação. Nunca vi alteração alguma no sono do bê, ele dorme bem fofinho sempre.
  7. Ser mãe é sempre lindo. NÃO é! Mas, com toda certeza, é a melhor coisa do mundo. Gente, tem vezes que tu vais querer jogar seu baby chorão pela janela (segundos depois de pensar isso ele dará um sorriso e pfffff…tu nem vai lembrar deste pensamento). Ou ainda, você vai pensar: O QUE EU FUI FAZER? Dá pra devolver para a barriga!? Mas ei, isso é normal e o pensamento lhe ocorrerá só nos primeiros meses (será? rs).
  8. Seu bebê DEVE arrotar a cada mamada. Oi? Isso, pelo menos no meu caso, não funciona assim. E assim, quem fica UM MILHÃO de horas com o bebê inclinado de madrugada? Sério. Penso eu que se ele não tiver mamado ar, não tem o que arrotar. Oras, bolas.
  9. O bebê sente mais frio que a gente. Cara, se isso for verdade o meu filho é um E.T. Sério, o Alec sente muito calor e reclama claramente quando está com calor e (…) huuuuum, moramos em Blumenau, o que faz com que ele reclame constantemente. Nos primeiros dias, OK. Até pode ser! Mas com o tempo (…) não.
  10.  Chás e cerveja preta!  CUIDADO. Orientação do médico, sempre! Nem tudo que é “natural” é bom e nem tudo que a oma recomenda deve ser seguido.

Agora, os úteis:

  1. Cuide-se MUITO durante a gravidez. Seja com alimentação, exercícios físicos e cuidados com estrias. Sério! Não economize nos cremes! Todo o dinheiro que você gastar irá lhe render sorrisos, afinal, ninguém quer estrias.
  2. Obedeça as recomendações do seu médico, não as da sua mãe, avó, amiga, etc. Vai por mim, ele estudou anos para lhe recomendar as coisas. E cuidado com os chás na gravidez também, alguns são abortivos.
  3. Namore bastante. rs Depois fica um pouco mais difícil! hahaha
  4. Ser mãe é instintivo. Relaxe! Se precisar chorar, chore. Se quiser gritar, grite. Nos primeiros meses parece que a sua vida acabou. hahaha Sério. Não deixe de comentar com seus familiares seus sentimentos, afinal, TUDO muda e nem sempre estamos preparadas para isso. Um bebê é uma fofura, mas chora (dependendo o bebê, chora ainda mais) e priva um pouco você da sua antiga independência. Se acostumar com isso pode demorar um pouco! Importante lembrar que a glamourização da maternidade É uma furada.
  5. Deixe tudo preparado com, no mínimo, 2 meses de antecedência ao nascimento. Isso inclui: absorventes para você! E cara, se valer mais um aqui: Peça ajuda! Mantenha sua mãe, oma, amiga, prima, qualquer um que lhe ajude de coração, por perto. Nos primeiros dias o BICHO PEGA! hahaha

No meu caso, o mais difícil foi o fato de ficar sozinha. Eu sempre fui rodeada por muitas pessoas, com uma vida bem agitada. Ver-se em casa, em frente a uma televisão pode ser #chatopracaralho. Agora, com o bê maiorzinho (ele tá com quase 3 meses) está bem mais fácil e ele BEM MAIS interativo. No começo, sério, achei que iria surtar. hahahaha

Bom, é isso.

Beijos, Ká.

 

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest

Compartilhe =D